CIÊNCIAS DA RELIGIÃO – Uma Introdução

Objetivo do Curso

É dito no senso comum que: “religião não se discute”, como se essa área das relações humanas fosse totalmente isenta de qualquer questionamento científico ou pragmático. Por causa deste preconceito, o homem comum desenvolve a falsa crença que diz, subliminarmente, que as religiões são produzidas pelo “sagrado”, não sendo, portanto, possível estudar racionalmente tal fenômeno como oriundo de fatores históricos e sociais. O curso ora apresentado, visa desconstruir essa visão reducionista. Ao contrário deste viés dogmático e fechado, pretende-se vasculhar esse enigmático campo com todo rigor científico, na verdade, a criticidade será a principal bússola norteadora de nosso programa. Diferente de uma abordagem confessional, pretendemos oferecer aos estudantes uma perspectiva materialista sobre a construção do “afeto religioso”, desta forma, esperamos despertar mais a “dúvida produtiva”, do que uma fé ingênua e alienada.

Instrumental Epistemológico: Filosofia da Religião, Psicanálise, Antropologia e Sociologia das Religiões

ciencias da religião

Local: Auditório Livraria Martins Fontes
Endereço: Av. Paulista, 509 – (ao lado do metrô Brigadeiro)
Início: 14.03.2017
Término: 27.06.2017
Periodicidade: Quinzenal (quartas-feiras)
Horário: 19h30min às 21h00min
Ministrante: Prof. Ms. Marcos de Oliveira
Saiba mais: contato@sbph.com.br ou (11) 2694-9466

Calendário:

Março

14.03.2018
28.03.2018

Abril

11.04.2018
25.04.2018

Maio

16.05.2018
23.05.2018

Junho

13.06.2018
27.06.2018

Bibliografia Básica:
ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de Filosofia. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.
ABREU, Aurélio M. G. Culturas Indígenas do Brasil. São Paulo: Traço, 1987.
ADLER, Alfred. A Ciência da Natureza Humana. 4. ed. São Paulo: Companhia editora nacional, 1957.
ADORNO, Theodor W. As Estrelas Descem à Terra. São Paulo: UNESP, 2008.
ALTHUSSER, Louis. Aparelhos Ideológicos de Estado. 9. ed. São Paulo: Graal, 2003.
AZEVEDO, Guilherme. Darcy Ribeiro: rebeldes brasileiros. Coleções caros amigos. São Paulo, 2002.
BASTIDE, Roger. Sociologia do Folclore Brasileiro. São Paulo: Anhambi, 1959.
BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. A Construção Social da Realidade. 5. ed. Petrópolis: Vozes, 1983.
BÍBLIA. Português. Tradução Ecumênica da Bíblia. São Paulo: Paulus, 2002.
BRUHL, Lévi. A Mentalidade Primitiva. São Paulo: Paulus, 2008.
CASCUDO, Luís C. Superstição do Brasil. 4. ed. São Paulo: Global, 2001.
CECCARELLI, Paulo. Diferenças Sexuais. São Paulo: Escuta, 1999.
CLARK, Grahame. A Pré-História. Rio de Janeiro: Zahar, 1962
CUNHA, Euclides. Os Sertões. Belo Horizonte: CEDIC, 2005.
CUNHA, Jurema Alcides (org.). Dicionário de Termos de Psicanálise de Freud. 2. ed. Porto Alegre: Globo, 1975.
CUPERTINO, Fausto. As Muitas Religiões do Brasileiro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1976.
DURKHEIM, Émile. As Formas Elementares de Vida Religiosa. 2. ed. São Paulo: Paulus. 1989.
______. Sociologia e Filosofia.. 2. ed. São Paulo: Ícone editora, 2007.
ELIADE, Mircea. Imagens e Símbolos: ensaio sobre o simbolismo mágico-religioso. São Paulo: Martins Fontes, 1991.
______. Mito e Realidade. São Paulo: Perspectiva, 1972.
______. Tratado de História das Religiões. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
ENGELS, Friederich. A Dialética da Natureza. 3. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.
FEUERBACH, Ludwing. A Essência da Religião. São Paulo: Papirus,1989.
FIGUEIRA, Augusto S. (org.). Psicanálise e Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1980.
FOUCAULT, Michel. Microfísica do Poder. 9. ed. Rio de Janeiro: Graal, 1990.
FRAZER, George S. J. O Ramo de Ouro. Rio de Janeiro: Guanabara, 1982.
FREUD, Sigmund. A História do Movimento Psicanalítico Artigos Sobre Metapsicologia e Outros Trabalhos. Vol. XIV. Rio de Janeiro: Imago, 1974.
______. A Interpretação dos Sonhos. Rio de Janeiro: Imago, 2001.
______. Moisés e o Monoteísmo. Rio de Janeiro: Imago, 1969.
______. O Futuro de Uma Ilusão, O mal Estar na Civilização. Vol. XXI. Rio de Janeiro, 1927.
______. Totem e Tabu. Rio de Janeiro: Imago, 1999.
GARDNER, Martin, O umbigo de Adão. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002.
HALL, Calvin; LINDZEY, Gardner. Teorias da Personalidade. 6. ed. São Paulo: Epu; Edusp, 1974.
HEGEL, Georg Wilhelm Friederich. A Razão na História. Lisboa: Edições 70, 1995.
HEIDEGGER, Martin. Ser e Tempo. 14. ed. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2005.
______. A Caminho da Linguagem. 3. ed. Rio de Janeiro: Vozes. 2003.
______. Conferências e Escritos Filosóficos. São Paulo: Abril Cultural, 1973. (Coleção Os Pensadores).
HERSKOVITS, Melville J. Antropologia Cultural. 2. ed. São Paulo: Mestre Jou, 1973.
HOBBES, Thomas. Thomas Hobbes de Malmesbury – Vida e Obra. São Paulo: Nova Cultural, 2004. (Coleção Os Pensadores)
.HOFFER, Eric. Fanatismo e Movimentos de Massa. Rio de Janeiro:Lidador, 1968.
JUNG, Carl Gustav. O Eu e o Inconsciente. 7. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 1988.
KANT, Immanuel. A Religião nos Limites da Simples Razão. 1. ed. São Paulo: Escala Educacional, 2006.
MACRAE, Edward. Guiado Pela Lua. São Paulo: Brasiliense, 1992.
MALINOWSKI, Bronislaw. A Vida Sexual dos Selvagens. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1982.
______. Estudios de Psicologia Primitiva. Buenos Aires: Paidos, 1949.
______. Magia, Ciência e Religião. Lisboa: Edições 70, 1988
______. Uma Teoria Científica da Cultura. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1970.
MARX, Karl. Coleção Os Pensadores: manuscritos econômicos-filosóficos e outros textos escolhidos. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1978.
MARX, Karl; ENGELS, Friederich. A Ideologia Alemã. São Paulo: Moraes, 1984.
______. A ideologia alemã. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2007.  MENDONÇA, Antonio Gouvêa. O Celeste Porvir: a inserção do protestantismo no Brasil. 3. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2008.
MERLEAU-PONTY. Maurice. O Visível e o Invisível. São Paulo: Perspectiva, 2007.
MÉTRAUX, Alfred. A Religião dos Tupinambás. 2. ed. São Paulo: Nacional: Universidade de São Paulo, 1979.
MIJOLLA, Alain. Dicionário Internacional da Psicanálise. Rio de Janeiro: Imago, 2002.
______. Dicionário Internacional da Psicanálise. São Paulo: Imago, 2005. NIETZSCHE, Friederich W. Sobre a Verdade e a Mentira no Sentido Extra Moral. São Paulo: Nova Cultural, 2005. (Coleção Os Pensadores).
______. O Nascimento da Tragédia no Espírito da Música.São Paulo: Nova Cultural, 2005.
______. A Gaia Ciência. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.
______. Genealogia da Moral: uma polêmica. São Paulo:Companhia das Letras, 1998..
PRITCHARD, Evans E. Bruxaria: oráculo e magia entre os Azande. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.
REALE, Giovanni; ANTISERI, Dario. História da Filosofia. 8. ed. São Paulo: Paulus, 2003.
REEBER, Michel. Religiões. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002.
SANTOS, Fernando. Por Quem os Sinos não Dobram. New Jersey, 1994.
SARTRE, Jean. Paul. Crítica da Razão Dialética. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.
______. O Existencialismo é Um Humanismo. São Paulo: Abril Cultural, 1973. (Coleção Os Pensadores).
______. O Ser e o Nada: ensaio de ontologia fenomenológica. 10. ed. Rio de Janeiro: Vozes, 2001.
SAYERS, Janet. Mães da Psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1992.
SEARLE, John R. Intencionalidade. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2002.
SERVICE, Elman R. As Caçadores. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1971.
SPITZ, René A. A Formação do Ego: uma teoria genética e de campo. São Paulo: Martins Fontes, 1979.
______. O Primeiro Ano de Vida. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2013.
STRAUSS, Lévi. O Pensamento Selvagem. 3. ed. Campinas: Papirus, 2002.
SULLIVAN, Harry S. La fusión de La psiquiatria y de lãs ciências Sociales. Buenos Aires: Psique, 1968.
______. La Teoria Interpersonal de La Psiquiatria. Buenos Aires: Psique, 1964.
THOMPSON, Clara. Evolução da Psicanálise. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1969.
WELLS, H.G. A Ciência da Vida. 4. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1960.
WINNICOTT. Donald.W. O Brincar e a Realidade. Rio de Janeiro